24.8.07

1+1=3?

A fórmula que poucos conseguem resolver: (mãe ou pai)+filho=novo elemento na família? Passo a explicar as razões óbvias desta dificuldade de as famílias monoparentais virem a integrar um novo elemento na família. Depois da separação, as fases sucedem-se 1 - Alívio (acabaram as discussões) 2 - Depressão (a solidão entra em cena) 3 - Euforia (posso fazer o que bem entender) 4 - Melancolia (talvez ainda fosse possível pois relembram-se os bons momentos) 5 - Evolução (um dia de cada vez; surgem novos interesses) 6 - Manutenção (o tempo ajuda muito nesta fase) 7 - Aceitação (é a vida, como diria o outro...) Alguns atravessam este deserto pleno de emoções, outros avançam e recuam, outros ainda ficam "presos" numa das fases. Vamos, então, ao tal terceiro elemento, muito aguardado pelas mulheres, menos pelos homens. Os números dizem que os homens aqui ganham vantagem e encontram nova companheira rapidamente, as mulheres, a maioria com os filhos a cargo e mais dadas ao fado cultural da sua desgraça, têm mais dificuldades. Porquê? E para ambos, as fases correspondentes: 1 - Não se aproximem 2 - Não sei viver sózinha(o) 3 - Vamos à caça! 4 - Ninguém me quer porque se estou só é porque devo ter muitos defeitos... 5 - Afinal há muita gente que não conheço e muita coisa que posso fazer, lugares onde ir, etc 6 - Instala-se a rotina, quebra-se de vez em quando e tudo parece correr bem 7 - Afinal não se morre disto e sinto-me bem É nesta fase 7 que se pode pensar no tal terceiro elemento. Com calma. Não corram o risco de voltar à "casa de partida" sem receber o que merecem.

15.8.07

Famílias de acolhimento para estudantes estrangeiros

A AFS procura famílias que queiram receber um/uma estudante estrangeiro(a) em sua casa. Esta associação inclui as famílias monoparentais, sem qualquer tipo de discriminação, até como uma mais-valia para alguns dos candidatos. Na minha opinião, para quem tem filhos à sua guarda, estas experiências podem ser boas porque: 1. promovem o contacto com outras culturas, 2. a família ganha mais um elemento, 3. mais tarde, podem ser os nossos meninos a participar e abrir os seus horizontes. Participem!

14.8.07

Provocações - Dá-se bem com o(a) seu(sua) ex?

- Sim, muito bem, entendemo-nos perfeitamente - Sim, mas vê-se que ficou algo por resolver - Mais ou menos, depende das situações - Não, estamos sempre em conflito - Não, não temos nada a ver um com o outro, não sei como foi possível estarmos juntos . Escolha a sua resposta ou participe no grupo de discussão abaixo (link).

10.8.07

O estigma dos monoparentais

Verdade ou mentira? - as mães dizem mal dos pais - os pais dizem mal das mães - as mães desleixam-se e andam sempre a queixar-se - os pais esquecem-se dos filhos e passam a solteirões conquistadores - as mães não deixam os filhos estar com os pais - os pais deixam os filhos com os avós e vão sair à noite - os amigos deixam de convidar para jantares - os casados evitam-nos, com medo da concorrência - outros, adoptam-nos cheios de pena da nova situação e porque gostam da "mascote"

7.8.07

Férias monoparentais

Que bom poder passar 3 semanas de papo para o ar, praia, descanso e brincadeiras com a minha filha! Agora está com o Pai, sem nada combinado com muita antecedência. Telefonar meia-hora antes para assar o frango e almoçarmos todos na Costa alentejana. Modernices, diriam alguns... para nós, é o continuar de relações que não se apagam com divórcios ou separações, adaptam-se com o passar do tempo, o enterrar dos "machados de guerra", a necessidade de apoio e, sobretudo, o crescimento saudável dos nossos filhos! Para outros, as férias são um problema. Um mês aqui, um mês ali, pai, mãe, padrasto, madrasta, malas, datas, confusões. Vá, contem lá! Quem vai para onde? A mãe ameaçou não deixar? O pai não quer saber? É normal, não devia ser mas é e vale a pena comparar com outros casos. Novamente, convidei uma data de gente para a Mono. Só visitas não vale, ou tenho que regular o poder de blogar?